Carregando...

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Manicure Amor ♥


Fofo, né? Se quiser copiar, eu usei esmaltes da Vult, nas cores meia estação e vinhedo:


E a ideia para o coraçãozinho, eu tirei desse vídeo (que tem várias outras sugestões legais!):

sábado, 6 de agosto de 2016

Sobre topos de bolo e o machismo cotidiano

Há um mês (mais ou menos), eu e a Ju estávamos na 25 de março procurando algumas coisas variadas para festa de casamento e uma das coisas que mais me chocou foram os topos de bolo - sabe aqueles noivinhos feitos de biscuit?

Claro que havia uma grande variedade de tipos e poses, mas a maioria deles era uma variação de algo como esse:

Fonte

Ou esse:

Fonte

Ou esse:

Fonte

Entende o que eu estou querendo dizer?

Essa cultura de que a mulher precisa arrastar o homem até o altar, em uma antítese à (também horrível) imagem de um homem das cavernas puxando uma mulher pelos cabelos até uma caverna, é, além de bizarra, degradante.

E não digo aqui só para a noiva, mas para a instituição "casamento".

Eu não acho que exista nada exatamente sagrado em um casamento. Ele é um contrato, um acordo entre duas partes, destinado a um fim comum - em uma época não muito antiga, ele era um contrato entre famílias.

Como todo contrato, ele precisa ser celebrado de livre vontade, sob pena de já nascer viciado.

Agora me conta: como raios alguém gostaria de entrar em um contrato, que dirá um casamento, com um parte que está lá contra a sua vontade? Qual é a chance disso dar certo?

Um conselho (de alguém que, por sinal, não planeja em casar): só case com alguém que esteja tão empolgado quanto você com essa possibilidade.

Depois disso, só tenho mais uma coisa a dizer:


"Por que eu sou mulher, esperam que eu almeje o casamento. Esperam que eu faça as escolhas da minha vida sempre pensando que o casamento é o mais importante. Que o casamento é fonte de alegria, amor e suporte mútuo. Mas por que ensinamos as meninas a sonharem com casamento e não ensinamos o mesmo aos garotos?" [Trecho do discurso de Chimamanda na música Flawless de Beyoncé: (Fonte: Empodere Duas Mulheres)]

sábado, 10 de dezembro de 2011

Adele, sua apelona

Seria impossível eu não gostar de Adele. Chega a ser óbvio.
Primeiro porque ela se insere naquele combo de cantoras inglesas que adoro. Segundo que ela tem as letras mais corta-pulsos possível, and-i-only-listen-to-the-sad-sad-songs.
Terceiro: seu estilo. Não vou nem comentar sobre seu peso, já que ela vem emagrecendo cada vez mais e não duvido que faça a jennifer hudson. Mas o que eu amo mesmo é que ela só usa roupas lady like, só usa preto e usa 3m de cílios por show. É covardia comigo.


Agora, o que arrebatou meu coração de vez foi essa capa da Billboard. Adelão não só está incrível como fica clara a fonte que ela bebeu (odeio essa expressão desde as aulas de história da arte, mas enfim...): aquela nossa outra diva Twiggy.


Quem nunca tentou fazer um olho 60's que atire a primeira pedra. E olha aí nossa neomusa revisitado a maquiagem que a gente ama. Eu vou arranjar uma balada pra ir HOJE porque PRECISO usar essa make como inspiração já!

Todas pula de alegria porque os 60's estão de volta!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Estética

A gente não percebe muito claramente no decorrer dos dias quando uma coisa que era considerada bonita passou a ser considerada feia. E depois a gente diz 'eu nunca usaria isso' e lá vem um amigo de infância lhe taggear no facebook usando exatamente aquilo que você nem lembrava que já teve no armário.
Dizem por aí que a estética é um pêndulo, tanto pra moda quando pra literatura e arte em geral... Eu concordo totalmente. Agora, com tanta referência, tanta influência sendo gerada e disseminada em minutos, pode-se dizer que o pêndulo diminuiu e 'one day you're in, the next day you're out' literalmente.
Pra quem está na casa dos 20 anos e começando a perceber os ciclos mais evidentes na vida, é curioso observar o quanto o conceito de belo mudou em, sei lá, uma década.
Eu estava vendo clipes antigos da Beyoncé e, nossa, isso ficou tão claro que tive que vir aqui postar.
Primeiro a música de Say My Name, ainda das Destiny's Child, de 2000. 




E agora, pra comparar, o clipe de Love On Top, lançado pela Bey esse semestre.





Será que em 2020 as menininhas se inspirarão num visual say-my-name revisitado? 

domingo, 24 de julho de 2011

he can only hold her for so long

Pedi pra Amy lançar logo o terceiro disco, mas não deu tempo... =[



Talvez seja exatamente essa guerra psicológica e conseguir expressá-la alguma forma faz com que essas personalidades tão intensas conquistem tantos seguidores que compartilham desses mesmos sentimentos.
Sim, muita gente já falou, mas ela deu voz a muito do que eu sinto também, então sou mais uma a lamentar...





"He can only hold her for so long
The lights are on but no one's home
She is so vacant
Her soul is taken
He thinks 'what's she running from'
Now how can he have her heart
When it got stole
So he tries to pacify her
'Cuz what's inside her never dies"

quarta-feira, 13 de julho de 2011






Fonte: Wikipedia
Eu juro que estava planejando fazer um post sobre batons, mas esse álbum anda tocando sem parar na minha cabeça já faz quase um mês, então resolvi compartilhar com vocês =) Fora o fato de uma amiga ter postado uma música que me lembrou dessas ontem no Google+...
Não consigo lembrar onde foi que eu vi uma citação a uma música do Blaqk Audio e resolvi procurar (se não me engano, foi em uma fanfic, mas vai saber) e encontrei o álbum de estréia deles, o CexCells, lançado em 2007 (aliás, por hora, é o único trabalho lançado deles, o segundo - Bright Black Heaven - está prometido ainda para esse ano).
A dupla americana faz música eletrônica do único jeito que eu gosto de ouvir (porque o resto é tão eu tenho 14 anos que até dói) e pertencem também a um quarteto de rock alternativo chamado AFI (A Fire Inside) - o qual eu ainda não ouvi, para ser honesta.
Eu gosto de todas as 12 músicas que compõe o álbum, mas vamos começar pela favorita, né? Between Breaths (An XX Perspective) é uma daquelas músicas, como diria a amiga do começo do post, que pertencem ao seu playlist de sexy songs ^.~ A letra é curta, mas incrível, o som é bem legal e a voz deles? Ui, ui! Hahaha. Aliás, a versão instrumental dessa música foi usada como trilha no filme The Eye, com Jessica Alba.



You knew I knew the ways that I could make you say:
"Please, please please don't take it...
Take it, take it, take it easy on me. Just make it.
Make it, make it, make it harder to breathe."
So I'll climb on top and I'll never stop
Till I make you forget who you are
And just feel.


Vai ser difícil escolher, mas eu prometi para mim mesma que apenas postaria 3 músicas! Where Would You Like Them Left? é um pouco mais... hum, lenta? Não sei explicar, mais calma, talvez, apesar do refrão me dar vontade de dar pulinhos:



Sweetness...
Could they have just a taste
Of this beautiful disgrace
They'd find you a criminal, delectable.
They'd find me intangible, invisible
Gone without a trace
It's just a matter of time.
Strip for me as I have stripped for you.
We've got nothing to hide and we've got less to lose.

Por último, On a Friday - a que eu tocaria numa baladjinha - vai um vídeo de show porque eu não encontrei um de estúdio =/ (e, tirando as pessoas que gritam, é legal ver o Davey dançando, hehe):



So let's cut fast to the car crash
Where the future went down with the past
Cuz this beat won't wait for you.
Safe to say that I can't recall,
So let's just admit nothing matters at all.
Oh my love where's the danger?
All my life I'm dancing with strangers.

Legal, né? O resto das músicas também são, então vai procurar! =D
E, para quem ficou interessado em saber quando o novo álbum vai sair, aqui vão os links deles: Site Oficial, Facebook e MySpace

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Wendy's Lookbook







Eu conheci o canal da Wendy através do blog Objetos de Desejo, que postou um vídeo dela incrível, com 25 jeitos de usar uma echarpe (e tem tutorial para cada um deles, é só clicar no quadradinho ao final da seqüência):


Nos vídeos ela dá dicas de moda e combinações (e até ensina a andar de salto, hehe), além de dicas de compras pelo e-bay (entre outras coisitchas), mas tudo em inglês (é até bom para você treinar o seu ouvido, porque ela é bem fácil de entender).
Como Como usar color blocking!


E, para finalizar, ela tem um blog super-fofo (com o mesmo nome): Wendy's Lookbook. Vale a pena dar uma olhadinha, as fotos são bem bonitas (especialmente as desse post)  =D

terça-feira, 5 de julho de 2011

Glossybox

Como a Natália falou de amostras de produtos no post anterior, lembrei de um assunto que estive pesquisando recentemente. Trata-se da Glossybox. Nunca ouviu falar? Olha a explicação no vídeo abaixo:



A ideia parece ótima, não é mesmo? Lembrei logo da alegria que sentia quando era criança e assinava gibis da Turma da Mônica, o dia que o pacotinho chegava era ótimo! 40 dinheiros pra receber 5 produtinhos diferenciados, mesmo que apenas num conteúdo de teste, parecia uma troca justa.
Pensei logo em vir compartilhar a descoberta, mas antes dei um googleada pra ver o que andavam falando por aí sobre o assunto. Decepção define.
O fato é que muitas meninas reclamavam que a caixinha vinda pelo correio era recheada com amostras grátis e seria um absurdo pagar por elas. O que me chocou mesmo foi uma delas descrever que o gloss que recebeu era apenas para UMA aplicação. Olha aqui o post do Coisa de Diva sobre o assunto. Realmente, muitas vezes ganhamos brindezinhos passando por perfumarias ou comprando por aí, mas será que se comparam a promessa feita pela Glossybox?
Poxa, parecia tão promissor... Se fossem produtos em versão travel já valeria o investimento. Será que no futuro as caixas continuarão sendo assim?

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Dove Reconstrução Completa

Eu acho amostra grátis um negócio muito legal - dá para experimentar o produto e ainda gera aquela empatia involuntária, sabe? Aliás, eu tô ligada que vocês também gostam de amostras, afinal nosso post sobre a amostra do shampoo&condicionador da Seda é super-acessado.
O agrado da vez vem da Dove, que está lançando a sua nova linha Reconstrução Completa (em substituição ao antigo Dano Acumulado Therapy - do potinho azul escuro, sabe?), que promete reconstruir por dentro o cabelo severamente danificado para uma reconstrução completa em apenas 7 dias.
Se cumpre o que promete eu não sei, pois ainda não testei o produto, mas a minha amostrinha acabou de chegar em casa. Olha que fofura a miniatura do frasco (e vem quantidade suficiente para testar, que beleza!):


Para pedir a sua, é só clicar aqui (o link vai direcionar para o formulário de pedido, se você achar estranho, pode ir no site principal da Dove e clicar na janelinha que fala da amostra).

domingo, 3 de julho de 2011







Começando mais uma seção do blog em alto estilo (and fangs)!
Com as férias de verão no hemisfério norte, infelizmente a maioria das nossas séries do coração entram de férias, porém, uma coisa mágica acontece: estréia mais uma temporada de True Blood, do canal HBO.
Para quem nunca assistiu, a história é a seguinte: Imagine um mundo igualzinho ao nosso. Agora imagine que nesse mundo, alguém lá no Japão inventa um sangue sintético que pode nutrir vampiros da mesma forma que o sangue humano. Espere, você irá dizer, vampiros? Sim, isso mesmo. Depois da descoberta desse sangue sintético esse mundo já não parece tanto com o nosso: como a nutrição dos vampiros estaria garantida com esse tal sangue, a comunidade vampírica resolve anunciar a sua existência para o mundo dos vivos e eles prometem se comportar para serem aceitos na sociedade - afinal, vampiro saciado não morde (muito)... 
É nessa toada de "humanos são amigos, não comida" que inicia a série True Blood, localizada temporalmente após 5 anos da "grande revelação" (que é o nome com o qual ficou conhecido o dia no qual os vampiros se assumiram para a sociedade).
Sookie é uma garçonete que tem um grande segredo: ela é uma telepata. Uma bela noite, ela está servindo mesas no bar onde trabalha quando um vampiro entra e pede True Blood (a marca mais conhecida de sangue sintético). Ela fica super-mega-ultra animada, porque desde a grande revelação queria conhecer um vampiro e esse é o primeiro que ela vê 'de perto'. E eu vou parar por aqui, para não estragar o primeiro episódio de ninguém.

O ponto é que esse seriado tem de tudo: aventura, romance, terror... E muitos homens lindos! Além de uma trilha sonora muito legal - dá uma olhada na abertura:






Como a trama é baseada numa série de livros escritos pela norte-americana Charlaine Harris, eu tenho uma ideia geral do que irá acontecer nessa quarta temporada (porque, baseado no que eu vi nas primeiras temporadas, eles mudam bastante a trama) e, posso dizer?, acho que vai ser incrível! Se você ainda não assistiu, vale a pena arranjar as anteriores (a primeira e a segunda estão saindo 39 reais no Submarino) e começar a acompanhar!
Para quem já é apaixonado (como a gente), fique sabendo que o tema dessa temporada é show your true colors (ou mostre suas verdadeiras cores) - frase que também estampa os posteres:



Fonte: TVline


Antes da premier (que aconteceu dia 26 de junho), a HBO lançou promos, trailers e vários teases sobre a nova temporada, que dão pequenas dicas sobre o que irá acontecer (alerta de spoilers):







Veja os outros vídeos Waiting Sucks no canal da HBO


Mas acho que a promo mais legal que eles fizeram foi o vídeo + o site "True Blood" withdrawal (para aquelas pessoas que estavam sofrendo com a falta do seriado!):



Outra ação promocional bem legal foi lançada no facebook: um aplicativo pega o nome de amigos seus (e as fotos) e coloca dentro do seriado. Vale a pena dar uma olhadinha: Immortalize your friends.

Para quem já assistiu os dois primeiros capítulos, lá vão spoilers sobre o que acontecerá a seguir (e se você apertar o play, não vem reclamar que eu não avisei que ESSE VÍDEO TEM SPOILERS!):



sexta-feira, 1 de julho de 2011

1, 2, 3, testando...

Olá, pessoas!

Esse pequeno post é só para informar que estaremos retomando nossos posts! \o/
A vida às vezes entra no caminho das coisas que a gente gosta de fazer, por isso não vou pedir desculpa pelo mês de hiato que tivemos. E nós já começamos com novidades no próximo post!

terça-feira, 26 de abril de 2011

DIY - Red Velvet Cupcake








O post de hoje é um misto de DIY com Receita, então pega o seu avental e o seu caderninho de anotações e vamos aprender a fazer cupcakes lindos e gostosos \o/

Fonte: Cupcakeria
Se tem uma coisa que eu e a Ju andamos concordando enfaticamente esses dias é que o cupcake Red Velvet da Cupcakeria é uma das coisas mais deliciosas do universo conhecido.
Olha ele aí do lado, que coisa mais fofa e gostosa!
Bom, mas voltando ao meu caso... Outro dia foi aniversário do meu pai e eu estava procurando uma receita boa de bolo de cacau para fazer. Daí que lembrei do red velvet e resolvi procurar para ver se existia receita dele rolando pela internet. E não é que tinha?
Segundo a WikipediaA Red velvet cake is a cake with a dark red, bright red or red-brown color. It is usually prepared as a layer cake with either a vanilla or chocolate flavor, topped with a creamy white icing. Common ingredients are buttermilk, butter, flour, cocoa, and beetroot or red food coloring. The amount of cocoa used varies in different recipes. Cream cheese frosting is most commonly paired with the cake, as well as buttercream. Pelo que eu consegui entender dos vários sites de receita, é um bolo até bem comum e não muito difícil de fazer... Então resolvi usar para fazer o bolo do meu pai (com recheio de trufa e sem o corante vermelho) e aproveitei para montar uns cupcakes!


Ingredientes para a massa:
1 e 1/2 xícara de açúcar;
1/2 xícara (100g) de manteiga (em temperatura ambiente);
2 ovos;
2 e 1/3 xícaras de farinha de trigo;
2 colheres de sopa de cacau em pó;
1 colher de chá de bicarbonato de sódio;
1 colher de chá de fermento em pó;
1/2 colher de chá de sal;
1 xícara de buttermilk;
1 e 1/2 colher de sopa de corante alimentício vermelho líquido OU 1 colher de chá de corante em pó;
1 colher de chá de extrato de baunilha;
1 colher de chá de vinagre branco.

Ingredientes para a cobertura/recheio:
1/2 xícara (100g) de manteiga (em temperatura ambiente);
225g de cream cheese, em temperatura ambiente;
2 xícaras de açúcar de confeiteiro;
1 colher de chá de extrato de baunilha.


Buttermilk:  aqui no Brasil não é vendido pronto, portanto você vai precisar fazer o seu, a sorte é que é facinho: 1 colher de sopa de suco de limão + leite até completar uma xícara - deixe descansar por 10 minutos antes de usar.

Modo de Preparo:

Pré-aqueça o forno a 180°C (no meu caso, usei a 200ºc, porque meu forno não é tão quente...). Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar durante uns 4 minutos em velocidade média, até formar um creme. Adicione os ovos, batendo até incorporar.
Em uma tigela peneire todos os ingredientes em pó: a farinha, o cacau, o bicarbonato, o fermento e o sal. Em outra, misture os líquidos: o buttermilk, o vinagre, a baunilha e o corante vermelho (se o seu for líquido, senão, misture com a farinha).
Com a batedeira em velocidade média-baixa, adicione ao creme os ingredientes secos e os líquidos, alternando até terminar. O resultado final é uma massa meio pesada.
Distribua a massa em forminhas de papel (agora com forminhas de metal para apoiar, ó) enchendo no máximo até 3/4 da capacidade. Asse até aquele ponto em que você espeta o bolinho e o palito sai limpo.
Deixe esfriar.
Enquanto os bolinhos estão no forno, vamos fazer o glacê: bata a manteiga e o cream cheese na batedeira até misturar bem (uns 3 minutinhos basta), adicione o extrato de baunilha. Aos poucos e com a batedeira em velocidade média, adicione o açúcar de confeiteiro (peneirado), provando até ficar doce o suficiente (isso é importante, eu acabei deixando um pouco doce demais).
Depois dos bolinhos frios, você pode usar o bico simples daqueles sacos de confeiteiro para rechear o bolinho (é só espetar e apertar o saquinho - hahahaha)... Para decorar, troque o bico para algum mais bonitinho (se você não tem saco de confeitar, vende em qualquer lojinha de coisas de cozinha, eu paguei 3 reais nesse último).
A florzinha de açúcar eu comprei pronta...


Que tal tentar fazer?

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Honey B is back

01 Girls Who Run The World by Kozslow

Vazou a música nova do quarto álbum da nossa neodiva favorita, Beyoncé!
Não sei vocês, mas eu estava com saudade! Vem, Bey!




Eu sei, é um choque, mas esta que vos fala gosta de gêneros de música variados, e isso inclui heavy metal (mas não sempre, porque qualquer coisa em excesso cansa a beleza). Se bem que fico meio assim em classificar esse álbum como metal... Oh, well...
Slip of the Tongue é o oitavo álbum do Whitesnake, de 1989 - e o último antes da turnê e do hiato que durou até 1997 (quando eles lançaram Restless Heart). 
Para o meu gosto, esse é o melhor álbum deles, mas eu gosto da banda de modo geral e tenho a discografia para comprovar! =D 
Tudo começou com o meu caso de amor com a música The Deeper the Love (ainda minha favorita) - e, gente, repara no clipe... Tem como ser mais glam, mais luxo, riqueza e cabelos do que rock-anos-80?



Canta comigo: So when the sun goes down An' those nights grow colder, I will be there
Looking over your shoulder.
An' the deeper the love The stronger the emotion, An' the stronger the love The deeper the devotion
.........


...depois veio Fool For Your Loving:




E, com certeza, essas são as músicas mais famosas desse disco (e aquelas que, quando tocam no rádio, todo mundo sai cantando)... Mas eu também tenho uma quedinha por Judgement Day:



Like the rolling thunder, I feel the power of love, It's a gift from heaven, And the Lord above...


Eu não sei vocês, mas sempre achei Whitesnake a banda de rock mais romântica do universo, hahahaha... Então, faz assim, bonita, grava um cassete com esse disco e coloca no seu toca-fitas que você não vai se arrepender! E se alguém reclamar...:

Fonte: fanpop!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Jazziebabycakes






Hoje a minha dica é o primeiro canal de make do Youtube que eu subscrevi: .
A Jasmine (adoro esse nome! Eu tinha uma boneca chamada Jasmine quando era pequena) é dona de um canal beeem colorido e eu adoro as maquiagens malucas que ela monta (para quem ainda não notou, eu adoro make colorida).
A primeira vez que eu usei um vídeo dela como tutorial mesmo (e não só pra ficar babando na quantidade de maquiagem que ela deve ter em casa, hehe) foi para a Copa do ano passado, com esse vídeo aqui:




Olha só o resultado:






Naquela época, eu ainda não tinha o estojo com 673639 da tia chinesa, então tive que me virar com umas sombras brilhosas e não tão pigmentadas que tinha em casa, mas o layout (hehe) proposto pela Jasmine é tão legal que ainda assim a make ficou legal.
Também foi através dela que eu conheci a marca Sugarpill (da qual eu e a Ju já falamos aqui e aqui). Falando nessa marca, para quem for usar sombra prata esse inverno (eu vou, e você?), olha que desejo de compra essa sombra (Tiara) usada no vídeo (aliás, quero fazer essa make agora):




Outra dica bem legal do canal dela são as makes-fantasia para Halloween (e eu super-precisava de uma festa à fantasia para poder ir assim):